terça-feira, 22 de setembro de 2015

O Engodo do Ajuste Fiscal de Dilma


O anúncio do ajuste fiscal feito pelos ministros da área econômica de Dilma não passa de um monte de promessas vazias. Na realidade, constitui um pacote onde, tais medidas (15 de 16 dependem da aprovação do congresso) são um papel de seda frágil e enfeitado que serve para embrulhar um presente de grego aos cidadãos brasileiros chamado CPMF.  Eu chamo a CPMF de Confisco Para
Manter a Falcatrua!

O povo já sobrecarregado, que trabalha 5 meses para pagar impostos que deveriam ser devolvidos aos contribuintes em forma de saúde, educação, segurança e transporte de qualidade, usa os outros 7 (+1 para quem está no mercado formal) para financiar esses serviços, já pagos, novamente se não quiser morrer na fila do SUS, aprender o mínimo para disputar uma vaga no mercado de trabalho, contratar serviços de vigilância e instalar equipamentos de segurança para não ser assaltado ou morto e pagar um táxi ou manter seu próprio carro porque não há transporte público decente. Concordar com a volta desse confisco é dar sobrevida a um governo falido e corrupto que já mostrou de todas as formas que não é capaz de conduzir o país.

Se o Congresso Nacional não agir, ou se Dilma não tiver a sensibilidade de reconhecer seu fracasso administrativo, político e moral e insistir em não renunciar, os danos ao país serão irreparáveis a curto e médio prazo. Tirar o Brasil do limbo no pós-Dilma será uma tarefa dolorosa que demandará tempo, cooperação política e muita, mas muita paciência e esforço do povo brasileiro.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Minha Casa Meu Pesadelo


Uma realidade pouco percebida sobre o Minha Casa Minha vida reside no fato de que ganhar uma casa nova a precinho de banana é um pouquinho mais complicado do que parece a princípio. Conversando com um funcionário de prefeitura de trabalha na pasta de Desenvolvimento Social, entendi que o buraco é mais embaixo. Ele me contou dos efeitos colaterais ocultos nessa panaceia social que ninguém divulga. Vou citar uns dois, apenas para efeito ilustrativo: oriundos de comunidades (favelas e invasões) que têm sua organização muito particular, moradores do Minha Casa Minha Vida se deparam com uma mudança de vida para a qual não tinham a menor ideia de como seria. Acostumados a "despesas zero" por gatos de todos os serviços, de repente vêem sua caixa de correio repleta de contas de água e luz, com valores estratosféricos. Isso ocorre porque, como nunca pagaram por esse serviço, não usam com parcimônia e a conta reflete os abusos que os mortais comuns, que sempre pagam pelos serviços não comentem porque sabem do custo. Daí eles vão direto para a Assistência Social das prefeituras para reclamar que estão sendo "roubados" pelas companhias de luz e água e que não têm nenhuma condição de pagar uma conta nesse valor. Ocorrem situações inusitadas como alguns perguntarem: - Mas não tem "gatoNET" aqui? O ouvem a triste resposta: - Aqui não tem nem NET oficial, meu amigo, muito menos gatoNET. Vale lembrar que com o sistema despesas zero que tinham, assumiram alguns carnês nas Casas Bahia da vida. E agora ainda assumiram uma prestação do novo imóvel, mesmo que pequena, mas não há orçamento para o novo padrão de vida.

Outro problema recorrente é que não há infraestrutura preparada para receber as centenas de famílias (milhares de pessoas) de uma só vez naquela região. Não há vagas nas escolas, não há postos de saúde com capacidade de atender a demanda, não há transporte público suficiente. O resultado é que, por paradoxal que pareça, a qualidade de vida dessas pessoas cai ao invés de melhorar. Ao serem perguntados se eles preferem a nova vida ou a vida antiga da comunidade ou invasão, respondem que estão com saudades dos amigos, da vidinha que levavam, do velho e bom churrasco na laje. Faz lembrar aquela pessoa que ganha um carro zero em algum sorteio, mas não tem carteira de motorista, não tem garagem para estacionar, não tem dinheiro para pagar o IPVA e os impostos, o seguro particular e nem mesmo a gasolina. O carro vira um problema ao invés de ser uma solução.

O que estou querendo dizer é que o buraco é mais embaixo. Não basta presentear uma família com um imóvel novo como se isso fosse a solução de todos os seus problemas. Em vários casos, pode ser um problema a mais, infelizmente. Não sou contra o programa, em absoluto. Sou contra a forma como ele é feito e como é vendido pela propaganda do governo. Agora pense no cidadão que acabou de perder seu emprego... Minha Casa Meu Pesadelo ao abrir a caixa do correio e encontrar, além das contas, uma intimação da Caixa e a ameaça de perder sua casinha.

segunda-feira, 16 de março de 2015

Ressaca dos protestos



Enquanto me recupero de uma forte gripe que me tirou das redes sociais por quase uma semana, abro o computador para avaliar os desdobramentos dos protestos deste domingo (13/03). Fico feliz por ver a consciência democrática do povo brasileiro amadurecendo. Ao mesmo tempo, me sinto cético quanto ao fato de que o simples "impeachment" de Dilma, exigido por milhares, poderá consertar o país a curto prazo. Pode desencadear um processo de correção de rumos, mas a solução está longe de se limitar a esta simples ruptura.

O estrago é muito grande, e, por paradoxal que pareça, necessário ao amadurecimento político do país. Talvez agora se perceba que não se faz política social sem crescimento econômico. O povo precisa de emprego e não de bolsas e benesses ilimitadas de toda sorte.

Senão vejamos: Calcule que o bolsa família custa 25 bilhões por ano. Em 3 mandatos custou 300 bilhões mais juros do custo deste capital. Estamos falando de quase meio trilhão! Sabemos que meio trilhão investidos no setor produtivo gerariam milhares de empregos e renda. Gera riqueza. Nas benesses, esse montante se transforma em consumo e volta uma parte para o governo em impostos, outra parte (a maior) vai para o setor financeiro que financia o consumo e apenas uns 5% vira lucro para o setor produtivo.

Some-se ao meio trilhão do bolsa família, mais outro tanto desse no ralo da corrupção. Se você pensa que é exagero, lembre-se que o buraco das BRAS já bate nos 200 bilhões. Agora espere até abrirem os números do BNDS. Não se cobre um rombo monetário destes a curto prazo. Mas o pior é o rombo causado pelo descrédito da "crise de confiança" que afugenta o capital estrangeiro, provoca a corrida para o dólar e ainda ferra com as exportações.

O Brasil não é uma máquina de produzir riqueza suficiente para tamanha generosidade social e voracidade para o roubo promovidas por tucanos e petistas. O gigante está combalido. O remédio será amargo e tomara que encontremos o caminho do equilíbrio entre o liberalismo econômico e a responsabilidade social.

Heber Dias

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

LOCAIS DE MANIFESTAÇÕES PELO IMPEACHMENT DE DILMA EM 29 NOV

LOCAIS DE MANIFESTAÇÕES PELO IMPEACHMENT DE DILMA EM 29 NOV

14:00h São Paulo (SP) Av. Paulista-frente ao MASP 
14:00h Rio de Jameiro (RJ) Praia de Copacabana, em frente Copacabana Palace
14:00h Belo Horizonte (MG) Praça Sete de Setembro
14:00h Vitória (ES) - na UFES
14:00h Goiania (GO) - Parque Vaca Brava
14:00h Porto Alegre (RS) Parcão (frente ao moinho) 
14:00h Teresina (PI) Igreja São Benedito 
14:00h Brasilia (DF) Esplanada dos Ministérios 
14:00h Fortaleza CE) Av. Barão de Sturdart - Palácio da Abolição 
14:00h Curitiba (PR) Av. Luiz Xavier - Rua das Flores - 80020-200 
14:00h Limeira (SP) Praça Toledo Barros, em frente a gruta
14:00h Valinhos (SP) Próximo a Rodoviária 
14:00h Jundiai (SP) Em frente ao Parque da Uva
14:00h Bento Gonçalves (RS) em frente à Prefeitura Municipal
14:00h Dourados (MS) na Praça Antônio João
14:00h Campinas (SP) em frente ao Largo do Rosário
14:00h Campo Grande (MS) na Praça do Rádio
14:00h Novo Hamburgo (RS) Praça do Imigrante
14:00h Londrina (PR) na Av. Higienópolis
14:00h Cuiabá (MT) em frente à Prefeitura Municipal
14:00h Rondonópolis (MT): 15:00, Praça Brasil - Centro
14:00h Santos (SP) na Praça Independência
14:00h Canoas (RS) na Praça do Avião em frente à BR-116
14:00h Palmas (TO) na Praça dos Girassóis 
14:00h Taubaté (SP) na Praça Santa Terezinha
14:00h Balneário Camboriú (SC) na Praça Almirante Tamandaré 
14:00h Juiz de Fora (MG) no Parque Halfeld
14:00h Ribeirão Preto (SP) na Avenida Presidente Vargas
14:00h Pelotas (RS) em frente à Prefeitura Municipal
14:00h Caxias do Sul (RS) na Praça Dante Aliguieri
14:00h Passo Fundo (RS) na esquina da Brasil com a Bento Gonçalves (em frente ao Banco do Brasil)
14:00h Ponta Porã (MS) na Avenida Brasil
14:00h Salvador (BA) Farol da Barra 
14:00h Joinville (SC) Praça da Bandeira - Rua 9 de março
14:00h Chapecó (SC) Praça Central
14:00h Florianópolis (SC) Rua TICEN - No Centro
14:00h Natal (RN) Praça Cívica de Natal
14:00h Campina Grande/PB Parque do Povo
14:00h Recife/PE, Quartel do Derby
14:00h Aracaju (SE) Praça Camerindo
14:00h Blumenau (SC) Rua XV novembro - Igreja Matriz
14:00h Manaus (AM) Largo de São Sebastião
14:00h São Luís (MA) Praça do Pescador - Avenida Litorânea
14:00h Cascavel (PR) Igreja Catedral - Calçadão
14:00h Petrolina (PE) Concentração no Portal da Orla
14:00h Santa Maria (RS) Praça Saldanha Marinho
14:00h Americana (SP) Praça Comendador Müller
14:00h Dracena (SP) Praça Arthur Pagnozzi
14:00h Marília (SP)  Avenida Sampaio Vidal - em frente à Prefeitura
14:00h Piracicaba (SP) Rua Armando Salles de Oliveira, nº 13419 
14:00h Porto Velho (RO) Praça da EFMM - Estrada de Ferro Madeira Mamoré
14:00h Foz do Iguaçu (PR) na praça do Mitre
09:00h Maceió (AL) Feirinha de Artesanato Pajuçara
15:00h Rio Branco (AC) Parque Tucumã

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Conselho de Olavo aos Brasileiros - Fujam do mundo melhor ! ! !

Flávio Arns: "O PT jogou a ética no lixo"

A GRANDE MENTIRA DO PAGAMENTO DA DÍVIDA EXTERNA

A GRANDE MENTIRA DO PAGAMENTO DA DÍVIDA EXTERNA

Um dos argumentos mais usados pelos petistas na defesa de Lula, é que o ex-presidente pagou a dívida externa brasileira, recuperando crédito junto ao FMI. Esse foi o discurso do PT para a classe menos informada do país, e que por absoluta tristeza nossa, compõe a maioria dos brasileiros.

No dia 22 de fevereiro de 2008, o Governo Lula anunciou, por meio do Ministério da Fazenda e do Banco Central, que a dívida externa brasileira havia sido quitada. E ainda mais: já éramos até credores.

Tal notícia foi estampada, na época, na manchete dos principais jornais do país, como, por exemplo, no jornal Estado de S. Paulo: “O relatório divulgado ontem pelo Banco Central, segundo o qual o Brasil, pela primeira vez em 508 anos de história, deixa o papel de devedor e ingressa no seleto time dos credores do mercado internacional, é a consolidação de uma virada histórica”.

Quando Lula assumiu o seu primeiro mandato em 2002, a dívida externa era de R$ 212 bilhões, enquanto a dívida interna era de R$ 640 bilhões. Ou seja, o total, dívida externa mais interna, chegou aos inacreditáveis R$ 852 bilhões.

Em 2008, quando Lula assumiu ter pago a dívida, a dívida externa caiu para 0, já a interna chegou a - pasme - R$ 1,4 trilhão. Total da dívida: R$ 1,4 trilhão - 65% do PIB do Brasil. Agora em 2013 passou de R$ 2 trilhões!!

Mas por que nosso endividamento aumentou tanto? Então aí vai a resposta que os petistas que tanto abrem a boca pra falar em "elite e burguesia" não queriam ouvir: Para pagar ao FMI, Lula captou dinheiro junto aos banqueiros, que compraram os títitulos da dívida (pagaram ao FMI). O Brasil, que pagava 4% de juros ao ano para o FMI, passou a pagar 19,5% ao ano para os banqueiros, beneficiando-os.

Ou seja, os banqueiros, ou a “elite” satanizada pelos petistas passaram a ser donos do Brasil, e que foi entregue por Lula para sustentar uma mentira política. E esses dados são da CPI da Dívida, que ocorreu entre 2009 e 2010 da Câmara dos Deputados, com farta documentação do Ministério da Fazenda e do Banco Central, sendo assim INCONTESTÁVEIS!

OS EFEITOS COLATERAIS SOBRE A POPULAÇÃO

Mais uma vez os petistas desinformados haverão de chorar na cama, que é lugar quente. Ainda com um endividamento crescente, Lula não deixou de pegar novamente dinheiro no FMI. Não para pagar qualquer parcela da dívida interna que se avolumava, mas para sustentar os falsos programas sociais como PAC e obras faraônicas superfaturadas que nunca foram concluídas.

Além de pagarmos juros extorsivos aos banqueiros, passamos a dever também, novamente ao FMI. Isso causou um impacto na economia sem precedentes, e posso dizer que vivemos numa bolha de endividamento prestes a estourar, pois já chegamos a quase R$ 3 TRILHÕES no nosso endividamento total. Isso porque Lula assumiu com um endividamento de R$ 852 bilhões e fez o “favor” de mais que triplicá-lo.

Assim, tornou-se impraticável qualquer pretensão de reforma tributária, e o que aconteceu foi o contrário: A carga de impostos aumentou e foi regressiva, prejudicando as classes menos favorecidas. Lula deu vários incentivos para que a indústria barateasse seus produtos (mais uma vez a elite), estimulando o consumo. As indústrias tiveram a chance de vender seus produtos com prazos longos, lastreados pelos bancos e financeiras que já estavam com os cofres abarrotados.

Por outro lado, Lula deu uma falsa vantagem ao povo de baixa renda, pois carregou nos impostos sobre os produtos, diminuindo o poder de compra da população carente. O pobre podia comprar a TV dos sonhos, mas em prestações com juros extorsivos, e achando que Lula era “o cara”. Só enriqueceu mais ainda os bancos.

Já não bastasse a população estar com pele de vira-lata mas latindo como pastor alemão, iludida por Lulla, esta também foi a mais prejudicada e achatada pela política populista do PT, pois o Brasil chegou a ter 43,8% de sua receita total comprometida com a amortização da dívida e pagamento de spreads (juros) tanto ao FMI quanto aos banqueiros, e com isso sacrificou todos os investimentos em serviços públicos.

Vejamos em 2011 como a nossa receita foi distribuída:

Amortização da dívida e pagamento de juros: 43,8% da receita
Saúde: 4,17% da receita
Educação: 3,34% da receita
Trabalho: 2,42%
Ciência e Tecnologia: 0,34% da receita.
Cultura: 0,05% da receita
Saneamento: 0,04%

Ou seja, tudo aquilo que é essencial ao povo brasileiro representou APENAS 10,36% do dinheiro aplicado pelo governo, sendo que foi aplicado QUATRO VEZES mais só para beneficiar banqueiros e pagar dívidas.

Lula pagou alguma coisa, ou nos colocou no caminho da falência financeira e social?

Fonte: https://www.facebook.com/revela.brasil