segunda-feira, 16 de março de 2015

Ressaca dos protestos



Enquanto me recupero de uma forte gripe que me tirou das redes sociais por quase uma semana, abro o computador para avaliar os desdobramentos dos protestos deste domingo (13/03). Fico feliz por ver a consciência democrática do povo brasileiro amadurecendo. Ao mesmo tempo, me sinto cético quanto ao fato de que o simples "impeachment" de Dilma, exigido por milhares, poderá consertar o país a curto prazo. Pode desencadear um processo de correção de rumos, mas a solução está longe de se limitar a esta simples ruptura.

O estrago é muito grande, e, por paradoxal que pareça, necessário ao amadurecimento político do país. Talvez agora se perceba que não se faz política social sem crescimento econômico. O povo precisa de emprego e não de bolsas e benesses ilimitadas de toda sorte.

Senão vejamos: Calcule que o bolsa família custa 25 bilhões por ano. Em 3 mandatos custou 300 bilhões mais juros do custo deste capital. Estamos falando de quase meio trilhão! Sabemos que meio trilhão investidos no setor produtivo gerariam milhares de empregos e renda. Gera riqueza. Nas benesses, esse montante se transforma em consumo e volta uma parte para o governo em impostos, outra parte (a maior) vai para o setor financeiro que financia o consumo e apenas uns 5% vira lucro para o setor produtivo.

Some-se ao meio trilhão do bolsa família, mais outro tanto desse no ralo da corrupção. Se você pensa que é exagero, lembre-se que o buraco das BRAS já bate nos 200 bilhões. Agora espere até abrirem os números do BNDS. Não se cobre um rombo monetário destes a curto prazo. Mas o pior é o rombo causado pelo descrédito da "crise de confiança" que afugenta o capital estrangeiro, provoca a corrida para o dólar e ainda ferra com as exportações.

O Brasil não é uma máquina de produzir riqueza suficiente para tamanha generosidade social e voracidade para o roubo promovidas por tucanos e petistas. O gigante está combalido. O remédio será amargo e tomara que encontremos o caminho do equilíbrio entre o liberalismo econômico e a responsabilidade social.

Heber Dias

Um comentário:

  1. Blog chato. Como aliás, são todos os blogs sobre política.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...