quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Saga do Prosa e do seu primo Porfirio

Prosa e Porfirio são nossos mais novos personagens pra "criticá os governo" e fazer a gente rir um pouquinho. Cada parágrafo foi montado para caber num post do twitter. Como os nossos seguidores adoraram os dois resolvemos juntar todos os posts para ficar mais fácil.

Eita calor dos inferno aqui nas Contagem-MG Pudia inté chuvê sô..Prantei umas abroba no quintar mas me robaro todas. Será quem pode tê sido?

Agora tô pensano em pranta mio. Vô pô um ispantaio no meio da roça.Meu primo mim deu di presente.É a cara do Lula sô.O Ispantaio inté farta um dedim...rsrsrs

Um cumpadi do tuiti me disse qui é mió nem pô o ispantaio na roça.Piriga do mio nem vingá...Mio num cumbina cum cumigo-ninguém-pode!

Intaum oceis mi diz o q fazê c/ o ispantaio cum cara de Lula quieu ganhei uai. Meu primo cafifento já quiria infiá uns arfineti nele.Óia só!

Primo Porfirio falô que infia um arfineti daqui o infiliz grita dilá.Trem isquisito sô. Magina o prisidente no meio duma inargurassão Ui ui

Deixei não...achei que era mardade fazê o pobre sofrê.Mas primo Porfirio falô que ele num é mais pobre não.tá chei di petrói dum tar pre-sar

Petrói di pô nus carro?Num intendo mais nada agora.Prisidenti lá é dono di petrói?Inda mais petrói cum sar...petrói sargado será qui presta?

Primo Porfirio tá brabo meso é cuma tar di Dirma Ruxefe. Falô qui ela o tempo todo com u prisidenti i qué ficá nu lugá dele.I pode isso ?

Além dumais si ela é Ruim xefe como qui vai comandá o país. Tá errad uai...Num há di funcioná não!

Dirma Ruimxefe?Nunca vi falá nessa muié.O primo contô que ela assartava banco, dava tiro nus oto.Pensei êh êh.Cumé q vai sê prisidenti intaum?

Tô quais pirmitino ele fazê as cafinfa dele.Infiá uns arfineti nas idéia p/ vê bota juízo nu hômi.Será qui num tem ninguém mió que a tar?

Oceis da cidadi vê si cria miolo na caxola e num bota assartante pra prisidi nóis naum uai.Vai assartá nois tudo iguar o tar Collo lembra?

Tava inté pensano botá as ecornomia no banco,mas disisti quando primo Porfirio contô.Vô largá dibai du coxão memo.Será ques roba coxão tomem?

Primo Profirio falô que inté pensô que o prisidenti ia mudá de idéia.Tinha um tar de Paiaço, não num é paiaço naum, Paioça num intindi bem.

Óia, paioça pra nóis aqui é casinha humirde, onde nóis mora em paz sem ninguém pa trapaiá.Ditardinha nóis dita na rede e pitumpidipaia.

Mas pro módi que eu num intendi pra que mudá. O tar Paioça, diz quiera ministro e teve que vazá na braquiára por causa dum tar iscando.

Mais qui trem danado sô.Dum cazero...Mando ispiá a conta dele.Danô tudo. Um roba banco, outro ispia a conta da gente?Assim num dá não uai.

Mas esse tar de Paioça, ispia coxão tomem?Se fô eu vô iscondê o meu é já.Custei guardá uns caraminguazinho.Quero ninguém ispiano não.

Se sismá di ispiá meus caraminguá no coxão vô pidi o primo pra cafinfá ele tomem.Uma arfinetada nozói dele que é prá largá di sê curioso.

Mas o juiz bisorveu ele do escando?Tô inté pensano em intupi o buraco da fechadura do meu quarto.Vai que ele sisma de ispiá eu mais Rosinha.

Siguinte...cansei de proseá de pulitica.Nóis vai mudá é o rumo dessa prosa.Falá di roça, das criação dos animar.

Isturdia primo Porfirio passô foi um perrengue danado lá nas terra dele.Deu uma mundiça no gado dele que cumeçô foi morrê tudo.Uns falô quiera fitosa, mas nóis num tinha certeza.

Uns falô quiera fitosa, oto falô quias vaca tava loca, mas nóis num tinha certeza era de nada.

Primo Porfirio chamô foi logo um benzedô que informaro pra ele.O primo num si imenda.É cafinfero quisó.Rumô um pió quiele, qui mixia cumas reza braba lá.

Mas bão...O benzedô chegô e inventô uma mandinga das mais istranha sô.Falô que tinha quidá uns passe na muié do primo e mando ela deitá la denduquarto.Primo ficô capurga atrais da oreia.

O benzedô disque tinha quicê na muié du dono das reis pra tê efeito.Cumeçô assim:tô benzeno a canela dela pra sarvá a vaca amarela.Num é que a bicha levantô memo.

Primo ficô capurga atrais da oreia.Ele falou anssim que aquilo tava cherano era a chifre queimado.

Cuntinuô com o catinguelê dele:Vô subi pro jueio que é pra sarvá o bizerro vermeio.Primo Porfirio foi ficano sem graça.Só que o bizerro berrô lá fora.

Intaum foi benzeno e alisano a cumadi:Vô subi pras coxa quié pra sarvá a vaca roxa.A bixa berrô lá fora.Primo Porfírio numa pressa só gritô pro benzedô:

Primo Porfírio numa pressa só gritô pro benzedô:Êpa...A vaca preta e o boi zebu pode dexá morrê! hehehehehe

2 comentários:

  1. Idéia interessante, a maneira como escreveu com poucos caracteres... criativo...

    E quanto ao texto, muito inteligente, parabéns

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...