sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Suplicy Red Card - A voz que clama no deserto do PT

Talvez o último bastião de moralidade e ética dentro do Partido dos Trabalhadores, o senador Eduardo Suplicy continua sendo a "voz que clama no deserto do PT". Seu cartão vermelho se tornou um símbolo de indignação nacional, mas, como era de se esperar, ninguém foi expulso de campo. Tudo ainda está como antes no Castelo de Abrantes (ou de Sarney). Só foram expulsos servidores do segundo e terceiro escalão que não conseguiram ficar calados e deram com a língua nos dentes ( se ferraram ). Mas a pergunta que não quer calar é: "O que Eduardo Suplicy ainda está fazendo no PT?" Deve ser um grande suplício! Ou não...?
Eduardo Matarazzo Suplicy em sua juventude ( sempre um lutador )

Suplicy questiona aumento de R$ 13,5 milhões nas despesas do Senado

Mesmo com reforma administrativa, gastos não vão diminuir em 2010.
Orçamento do Senado será de R$ 2,756 bilhões para o próximo ano.

Robson Bonin Do G1, em Brasília

Apesar de gastar cerca de R$ 250 mil com uma auditoria da Fundação Getúlio Vargas que teria o objetivo de enxugar os gastos do Senado, o orçamento de 2010 da Casa prevê despesas ainda mais pesadas dos que as previstas no orçamento deste ano.Em 2009, as planilhas da Câmara Alta do Congresso registram uma previsão de gastos da ordem de R$ 2,742 bilhões. Para 2010, com todos os ajustes realizados na estrutura administrativa do Senado, os gastos previstos chegarão a R$ 2,756 bilhões.

Confrontado com os dados que demonstram um crescimento nas despesas do Senado da ordem de R$ 13,5 milhões, o senador Eduardo Suplicy questionou o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), na sessão desta quinta-feira (3).

O senador petista pediu esclarecimentos a respeito do andamento e dos resultados da auditoria da FGV, para esclarecer as causas do fenômeno que fará a estrutura da Casa diminuir e o gasto, aumentar.

"Mesmo depois de vossa excelência informar à Casa que iria implementar as diretrizes apresentadas pelos estudos da FGV que apontam para uma redução de R$ 376 milhões em nosso orçamento. Em um primeiro exame, os números mostram uma evolução em direção contrária. Isso, sem lembrar que o senhor afirmou que a administração da Casa teria 10 dias para examinar o relatório da FGV e enviar seu parecer para a Comissão Diretora. Portanto, gostaria de pedir a informação", pediu o senador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...