sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Gilberto Dimenstein comenta sobre a campanha #doeUmLivroNoNatal




18/12/2009

Twitter cria Papai Noel inteligente

Provavelmente, nunca em toda a história do Natal no Brasil, tantas crianças pobres receberão tantos livros --e tudo isso graças à invenção do Twitter. Já são 78 mil livros, e sem que ninguém tenha que pagar nada. Ou quase nada.

O detalhamento da experiência está no www.catracalivre.com.br.

A história começou, em outubro, sem grandes pretensões, com três pessoas (Heber Dias, Laura Furquim e José Luiz Golfarb) pedindo que, neste Natal, as pessoas doassem livros para comunidades pobres. As mensagens foram enviadas pelo Twitter.

A ideia foi crescendo, conquistando novos aliados. Entraram no projeto livrarias, governo e ONGs, e foram criaram redes para receber os livros. Espera-se que, até o Natal, a coleta chegue a 100 mil itens.

O interessante é que esse Papai Noel inteligente tem tudo para continuar no decorrer do ano. Basta que se mantenham ativos esses pontos de recepção, que são públicos e comunitários, e as pessoas continuem enviando seus livros.

Seria criada, assim, uma gigante biblioteca comunitária. Trata-se de outro exemplo do que ocorre quando a tecnologia é usada a favor da educação.


Fonte: Pensata Gilberto Dimenstein

Um comentário:

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...