terça-feira, 21 de julho de 2009

Respirem aliviados, o diabo não é tão feio como se pinta


O diabo não é tão feio como se pinta. Dos 663 malfadados atos secretos, "APENAS 544" são ocultos de verdade. 119 foram publicados em algum lugar por aí , portanto não são atos ocultos. São ilegais, mas não são ocultos.


Os "iniciados" do senado, realizam atos ocultos há décadas, mas, nem tudo é mistério. 119 foram revelados. Os pobres mortais, leigos nessas práticas milenares daquela casa, continuam aguardando que se desvende o "Grande Segredo". Afinal, todos querem saber como multiplicar o próprio patrimônio por 100 em algumas décadas, apenas com a "mixaria" de salário de senador da república. Como esquecer de declarar mansões e castelos sem ser incomodados pelo Leão. Será que o povo vai finalmente conhecer este "Segredo"?


Senado divulga nova contagem para atos secretos e agora são 544Comissão afirma ter encontrado 119 medidas que foram publicadas.Diretor-geral vai pedir parecer para verificar validade das medidas.


Robson BoninDo G1, em Brasília


A comissão criada pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para analisar a anulação de 663 atos secretos apresentou nesta segunda-feira (20) uma nova contagem sobre essas medidas, como informou o jornal "Folha de S. Paulo". De acordo com a Diretoria-Geral da Casa, o número de ações secretas caiu de 663 para 544 atos administrativos que não tiveram publicidade ao longo dos 14 anos da gestão do ex-diretor-geral Agaciel Maia.
Segundo o órgão, 119 atos foram publicados corretamente no Diário do Senado, como determina a Constituição. Segundo o primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI), a Diretoria-Geral estuda agora se a publicação dos atos no Diário do Senado é suficiente para tornar a medida legal, já que as decisões também deveriam ser publicadas no Boletim Administrativo de Pessoal, o que não ocorreu. O órgão vai pedir a Sarney que consulte a Advocacia-Geral da Casa sobre essa dúvida, para só depois avaliar se os atos serão validados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...