segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Sarney se irrita com Suplicy por interromper seu discurso sobre Euclides da Cunha

José Sarney discursa mais de meia hora sobre Euclides da Cunha, como se tudo estivesse na mais perfeita ordem e paz. E ainda por cima, se grila com Eduardo Suplicy, quando este, o interrompe tentando trazer seu bigode para o mundo real. Ou Sarney está completamente esclerosado, ou então, é o maior cara-de-pau que este Brasil já conheceu. Roma está pegando fogo e o Nero Sarney tocando sua lira. Esse cara é de lascar...

Sarney ignora crise e discute com Suplicy por interrompê-lo

GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), trocou farpas nesta segunda-feira com o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) no plenário da Casa, depois que o petista lhe cobrou explicações sobre a crise política que atinge a instituição. Sarney discursou no plenário do Senado por mais de meia hora sobre o escritor Euclides da Cunha sem mencionar a crise, mas foi obrigado a falar sobre as denúncias ao ser questionado pelo petista sobre sua declaração de que não pode ser responsabilizado pelas denúncias que atingem a Casa.

"Quando Vossa Excelência observou que não cometeu qualquer falta, que não sente culpa de coisa alguma, ora presidente Sarney. Há ocasiões que, se erros cometemos, é importante reconhecermos. Se Vossa Excelência não se deu conta que alguns procedimentos não foram adequados, seria importante ouvir seus companheiros no Senado sobre algumas coisas que muitos de nós não consideramos o mais adequado e gostaríamos de transmitir isso a Vossa Excelência. O reconhecimento dos próprios erros também é importante", afirmou.

O petista mencionou o fato de Sarney ter afirmado, na semana passada, que não se sente responsável por nenhuma das 11 acusações que resultaram em processos arquivados pelo Conselho de Ética do Senado --todas denúncias e representações contra o peemedebista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...