sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Uma grande PALHOCCIADA para jogar o curinga na mesa

Pallocci se livra do caseiro e se habilita para ser alternativa de Lula à presidência em 2010. Como se sabe, ele é, com certeza, muito mais querido pela legenda ( o PT não engole a pedetista Dilma nem com maionese e a só a tolera por ordem de Lula ) e até pelo próprio Lula. De fato, se ele aparecer nas próximas pesquisas, com certeza, vai estar à frente de Dilma Rousseff, que é uma candidata pesadíssima de se carregar. Mais uma vez o quadro sucessório sofre uma reviravolta. Purificaram Pallocci porque perceberam que o barco de Dilma estava fazendo água.

Palocci é absolvido no STF por 5 votos contra 4

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram não abrir processo contra o ex-ministro da Fazenda e deputado Antônio Palocci (PT-SP) pela quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa.

Inocentado, Palocci se transforma agora em tudo o que parte do PT quer: candidato ao governo de São Paulo ou uma eventual alternativa à ministra Dilma Rousseff como candidato a presidente da República.

Dos nove ministros presentes, quatro acompanharam o relator e presidente do STF, Gilmar Mendes. Ele considerou insuficiente os indícios para a abertura de um processo contra o ex-ministro.

Alegou que, apesar de Palocci ter recebido em mãos, do presidente da Caixa, Jorge Mattoso, os extratos de Francenildo, faltam provas de que ele tivesse "instigado ou determinado" a obtenção ou divulgação do documento.

Além de Palocci, seu ex-assessor de imprensa, Marcelo Netto, também foi poupado. O Supremo só aceitou a denúncia contra Mattoso. Em seu voto, Mendes diz que o servidor tem autorização para acessar dados sigilosos de correntistas. Não poderia, contudo, tê-lo mostrado a terceiros.

Mattoso vai agora responder a processo por quebra de sigilo bancário na Justiça de primeira instância.

Fonte: Blog do Noblat



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...