sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Se Marina esverdear o PT diz que é vermelho o suficiente para não reclamar

Apesar de saber que essa debandada da ex-ministra Marina silva vai melar, e muito, os planos de Lula e Dilma para 2010, eles dizem que não vão reclamar seu mandato. É sempre bom lembrar que Marina Silva já aparece na frente de Dilma em pesquisas (claro que o rolo compressor vermelho ainda não partiu pra cima dela). Ela vai arrastar uma fatia do eleitorado feminino que se dividirá entre ela, Dilma e Heloísa Helena; vai arrastar os ambientalistas, que não são poucos; e ainda uma boa parcela dos evangélicos que, se não tiverem outro nome da fé, vão depositar seus votos nela com certeza. Aécio, que não é bobo e nem nada, já está de olho nela para fazer uma parceria Verde Mineira, tipo couve e torresmo. Vamos aguardar...


Charge do Amorim

PT descarta reivindicar mandato de Marina no Senado se ela for para o PV


GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

A cúpula do PT não pretende reivindicar a cadeira da senadora Marina Silva (PT-AC) no Senado caso a petista decida deixar o partido para se filiar ao PV com a perspectiva de concorrer à Presidência da República em 2010.

Apesar de o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) ter afirmado em seu blog que o mandato de Marina "pertence ao povo do Acre e também ao PT", senadores petistas defenderam que a legenda não reivindique a sua cadeira no Senado com base na regra da fidelidade partidária.

Resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), fixada em 2007, estabeleceu a fidelidade partidária ao punir com a perda do mandato os parlamentares que trocarem de partido. Dessa forma, Marina corre o risco de perder a sua cadeira no Senado se decidir trocar de legenda --caso PT decida reaver o seu mandato na Justiça.

Os senadores Aloizio Mercadante (PT-SP) e Eduardo Suplicy (PT-SP) saíram em defesa da manutenção do mandato da petista mesmo que ela decida se filiar ao PV. "Quero dizer que eu não tenho nenhuma concordância com aqueles do PT que acham que, ao fazer a opção por essa caminhada, ela deixaria de ter os vínculos históricos que tem com nosso partido. Não vejo nenhum sentido em discutir a Marina perder o mandato, apesar da fidelidade partidária", afirmou Mercadante.

O senador disse não ter certeza sobre as chances de Marina permanecer no PT, mas prometeu apoiá-la qualquer que seja sua decisão. "Não sei se será possível. Lutarei até o último momento para que isso aconteça. Mas ela me disse, com os olhos cheios de lágrimas, que a bancada dela será sempre a bancada do Partido dos Trabalhadores, qualquer que seja a decisão que ela tome, a nossa bancada", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante aqui. Ao comentar você nos incentiva a continuar nosso trabalho. Responderei neste mesmo espaço. Vamos prosear...